Suspeito de assassinato de militante foge da cadeia em Rondônia

Edione Pessoa da Silva, 26, suspeito do assassinato da militante do MAB, Nicinha (Nilce de Souza Magalhães) fugiu da Penitenciária Estadual Edvan Mariano Rosendo (Urso Panda), em Porto Velho, na última madrugada (11/04). Era o único dos três réus apontados pelo primeiro inquérito da Polícia Civil que estava preso. Depois de três meses nem mesmo o corpo de Nicinha ainda foi encontrado.

Leia Mais…

MST desmente PM e reafirma que sem terra foram emboscados

Dois sem terra mortos e sete feridos, todos atingidos pelas costas. Não há registro de policial militar com ferimentos. O cenário reforça as declarações dos trabalhadores rurais do acampamento Dom Tomás Balduíno, em Quedas do Iguaçu, no Paraná, que nesta quinta-feira (7) foram emboscados por policiais militares e seguranças da empresa Araupel. A afirmação está em nota desta sexta-feira (8). da direção estadual do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

A nota detalha a emboscada: “ocorreu enquanto aproximadamente 25 trabalhadores sem terra circulavam de caminhonete e motocicleta, a 6 km do acampamento, dentro do perímetro da área decretada pública pela justiça, quando foram surpreendidos pelos policiais e seguranças entrincheirados”.  Leia Mais…

Governo destina 56 mil ha para reforma agrária e territórios quilombolas

A presidenta Dilma Rousseff assinou, nesta sexta-feira (1º), 25 decretos de desapropriação de imóveis rurais para reforma agrária e regularização de territórios quilombolas, no total de 56,5 mil hectares. Segundo Dilma, 21 decretos vão assegurar 35,5 mil hectares de terras para a reforma agrária em 14 estados.  Leia Mais…

Entidades dizem que proibir livros e temática de gênero é preconceito

Especialistas e entidades ligadas à causa LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e transgêneros) criticam a iniciativa dos vereadores do Recife de proibir livros didáticos que falem de diversidade sexual e dizem que a exclusão desses temas da sala de aula é preconceito.

“Se você é contra qualquer forma de discriminação você não pode excluir essa expressão [homossexualidade] dos livros. Preconceito não é só agressão física”, defende o professor de psicologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Benedito Medrado.

Leia Mais…

Venda de terras brasileiras: O país roubado por latifundiários

Discutir projetos de lei colonialistas, num país cujas terras estão sendo mantidas e exploradas pela sonegação de impostos é um crime de lesa-pátria.

 

A discussão de projetos de lei relacionados à venda de terras brasileiras, para pessoas ou empresas estrangeiras, está retornando à Câmara dos deputados. Agora, o alvo a ser atingido pela bancada ruralista, direta ou indiretamente, encontra-se entre os artigos 188 e 190 da Constituição Federal:  Leia Mais…

Nota de pesar pela morte de Antônio Gonçalves Vicente, o professor Tati

toda morte matada, toda morte morrida,

se for vida doada, não é morte, é vida”

(Dom Pedro Casaldáliga)

O MST MT sente profundamente a morte do Professor Tati, que hospitalizado desde a quinta-feira passada (25), teve complicações e foi levado para UTI, e devido a uma infecção generalizada e uma pneumonia bilateral, provocou seu falecimento aos 61 anos de idade no dia de hoje pela manhã.   Leia Mais…

Mineradora canadense comprou terras de forma irregular no Xingu

A mineradora canadense Belo Sun, que pretende extrair ouro da região da Volta Grande do Xingu, adquiriu terras públicas sem consultar o Incra, denunciou servidor do órgão. A denúncia da irregularidade aconteceu durante audiência pública convocada pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPE), como atendimento a uma demanda dos atingidos pelo maior projeto de mineração de ouro a céu aberto do Brasil.

De acordo com o servidor do Incra Danilo Oliveira, a Belo Sun comprou áreas da União diretamente com posseiros, o que é ilegal.  “Depois disso, enviamos três ofícios à empresa, mas ela não nos respondeu, além disso, ela não nos deu os pontos de GPS para podermos localizar as áreas que terão impactos direitos e hoje não temos clareza e nem precisão do que pode acontecer nessa área”, complementou Danilo.  Leia Mais…

OABMT: Desagravo é realizado em frente ao Comando-Geral da PM

“Sob sol ou sob chuva, a Ordem bradará que o advogado é essencial e vai estar sempre na defesa de suas prerrogativas. A Ordem não concorda, não aceita, não permite, não tolera atitudes que violem as prerrogativas dos advogados”. Esta foi a afirmação do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OABMT), Leonardo Pio da Silva Campos, durante desagravo realizado debaixo de chuva, nesta quinta-feira (18 de fevereiro), em frente ao Comando Geral da Polícia Militar em favor do advogado Faissal Calil, preso por policiais ao tentar defender sua irmã que filmava uma ação dos PMs.  Leia Mais…

As sete marcas de chocolate que usam trabalho escravo infantil

Crianças de 11 a 16 anos (e por vezes até mais jovens) são submetidas a até 100 horas de trabalhos forçados em fazendas de cacau . Reprodução/documentário
Crianças de 11 a 16 anos (e por vezes até mais jovens) são submetidas a até 100 horas de trabalhos forçados em fazendas de cacau . Reprodução/documentário
“Os espancamentos eram parte da minha vida.” Esse é o depoimento de uma das crianças libertadas das fazendas de cacau que fornecem matéria-prima para empresas como Mars, Nestlé e Hershey. Estas marcas foram acusadas judicialmente, em 2015, de enganar seus consumidores ao afirmar que “sem querer” financiavam o mercado do trabalho escravo infantil do chocolate na África Ocidental.

 

Investigações feitas para a produção do documentário Escravidão: uma investigação global descobriram que crianças entre 11 e 16 anos (algumas vezes até mais novas) são obrigadas a trabalhar em plantações isoladas cerca de 100 horas por semana. Leia Mais…

Ameaças contra Sakamoto são um alerta para jornalistas de todo o Brasil

O jornalista na ONU, em 2015, falando sobre trabalho escravo (Foto: ONU/Divulgação)
O jornalista na ONU, em 2015, falando sobre trabalho escravo (Foto: ONU/Divulgação)

Blogueiro do UOL e líder da ONG Repórter Brasil não é uma vítima isolada entre jornalistas; mas pode ser símbolo de um movimento necessário pela democracia

Por Alceu Luís Castilho (@alceucastilho)

Leonardo Sakamoto costuma encarar as violências verbais de seus leitores com uma dose de humor. Desta vez está sendo impossível. Após ter um texto sobre aposentados distorcido em um arremedo de jornal mineiro, está sofrendo ameaças de morte. “A situação tem piorado bastante”, escreveu, nesta quarta-feira. Os difusores de ódio querem vingança. Não por causa da mentira que foi propagada por pseudoprofissionais. Mas por sua defesa sistemática dos direitos humanos. Leia Mais…