MPF é contra articulação para destituir Conselho Nacional dos Povos e Comunidades Tradicionais

A Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal (MPF) que atua na defesa das populações indígenas e das comunidades tradicionais divulga, nesta terça-feira, 17 de maio, nota de repúdio à articulação de setores conservadores da sociedade brasileira para desconstituir o Conselho Nacional dos Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais (CNPCT), instituído no último dia 9 por meio do Decreto nº 8.750/2016.  Leia Mais…

Homenagem ao Profº Paulo Yoshio Kageyama da Via Campesina-Brasil

Professor Paulo Yoshio Kageyama ficou conhecido como o homem das ciências das árvores e das florestas. Foto: Divulgação.
Professor Paulo Yoshio Kageyama ficou conhecido como o homem das ciências das árvores e das florestas. Foto: Divulgação.

Neste dia, um companheiro e amigo do campo das ciências da diversidade das plantas seguiu o seu caminho, sentiremos muita falta do professor Paulo Yoshio Kageyama. Homem das ciências das árvores e das florestas iniciou sua carreira ainda nos “anos de chumbo” na Universidade de São Paulo, quando já se preocupava com os impactos gerados pelo desenvolvimento da ciência no ambiente e do uso indevido das tecnologias no campo. Leia Mais…

Polêmica: atos pirotécnicos vencerão a direita?

Governo Temer nascerá frágil. Mas ações como bloqueio de estradas podem, paradoxalmente, alimentar narrativa que criminaliza a esquerda e ampara o presidente ilegítimo

Por Rodrigo Vianna, em seu blog

Está claro que o governo golpista de Michel Temer começa frágil. Primeiro, porque os personagens que o cercam têm imagem péssima e capivaras gigantes na Justiça. E, em segundo lugar, porque o vice golpista colocará em ação um plano ultra-liberal, na linha do adotado por Macri na Argentina; só que fará isso sem ter recebido o aval das urnas. Leia Mais…

NOTA DE REPÚDIO – Os ‘dez-mandamentos’ de Mauro Mendes

Diante da insistência do prefeito da Capital, Mauro Mendes (PSB), no silêncio, o Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed-MT) realizou um levantamento de todos os acordos celebrados com gestor público pela classe médica. Compromissos firmados pela Prefeitura perante o Tribunal de Justiça e o Ministério Público do Estado (MPE), mas que apesar da seriedade das instituições em xeque, não se importou em quebrar palavras e queimar documentos; tudo debaixo dos olhos vendados do Poder Judiciário e do Executivo Estadual.   Leia Mais…