home Política Unemat poderá receber o nome de ex-reitor Carlos Maldonado

Unemat poderá receber o nome de ex-reitor Carlos Maldonado

09-02-maldonadoEm meio a uma área pantanosa, Carlos Maldonado enxergou um centro de pesquisa. Numa estrada de chão, viu a rota para o futuro. A condução e única condição para isso, seria uma educação superior pública e de qualidade. E foi na imagem de um barraco de madeira, que visualizou a figura do local que um dia viria a abrigar o templo do conhecimento. Assim, distante da Capital (200 km) e outros mais de grandes centros, foi erguida nos idos de 1993 a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).   

Partindo da relação indissociável das vidas de Maldonado e da Unemat, o deputado estadual Adriano Silva (PSB) – que já viveu a experiência de comandar a instituição -, quer eternizar o nome daquele que foi o primeiro reitor e fundador da Universidade. “Nomear é o ato mais criador da linguagem. Portanto, nada mais justo do que homenagear a memória do pai da instituição, cujas histórias se confundem. Afinal, ele foi o responsável pela condução política na instalação da Universidade, bem como pela expansão do ensino superior no Estado”, destacou o parlamentar.

Segundo Adriano, o pedido da reitora Ana Maria di Renzo para a alteração do nome veio ao encontro dos próprios anseios de prestar homenagens ao amigo. Desta maneira, o deputado irá apresentar nas próximas semanas o Projeto de Lei que altera a designação da instituição para Universidade do Estado de Mato Grosso “Carlos Alberto Reys Maldonado”.

Carlos Maldonado era bacharel em direito pela Universidade de São Paulo (USP) e, ao retornar à cidade de Cáceres, ingressou, em 1986, como professor de Ciências Sociais, na Fundação Centro Universitário de Cáceres (FCUC). Em 1989, foi eleito pela comunidade acadêmica para o cargo de Coordenador do Centro Universitário, período em que se deu a criação da Fundação Centro de Ensino Superior de Cáceres (FCESC).

À época, priorizou, entre outras ações, o projeto de expansão regionalizada da Universidade, em consórcio com as Prefeituras Municipais. Tais políticas foram cruciais para a criação do Campus de Sinop e dos Campi de Alta Floresta, Pontes e Lacerda, Alto Araguaia, Nova Xavantina e Nova Luciara. Maldonado viabilizou, com gestores, junto ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa, o primeiro concurso público para o magistério superior e o primeiro Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Docentes da Unemat efetivando o início do enquadramento dos professores.

Quando assumiu a reitoria em 1994, a instituição possuía quatro cursos e atuação em uma única cidade. Ao renunciar ao segundo mandato eletivo, a Unemat contava com campi em 12 cidades e 43 cursos, numa área de cobertura de cerca de 90 municípios. Além disso, Carlos Maldonado publicou vários livros e comandou a pasta da Educação no Estado entre os anos de 1996 e 1998, e em Cuiabá entre os anos de 2001 e 2004.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *