ELLY BUARQUE: UM CIDADÃO BRASILEIRO

27-08-elly

Finalmente a entrevista com o “professor Pardal”, como ele mesmo se auto-intitula. Simples, com 67 anos, de fala mansa, venerado pelos colegas, primo do compositor Chico Buarque. Reluta em falar da família e do passado, quando foi torturado e exilado pelo regime militar. Hoje vive na Aldeia Velha, em Chapada dos Guimarães, fazendo o que fez a vida inteira: ARTE.

Um contato telefônico com Elly Buarque, graças ao advogado trabalhista Marcos Dantas, que nas horas vagas ataca de fotógrafo e conhece os artesãos e guias da Chapada dos Guimarães e breves perguntas antecedendo à entrevista, sobretudo sobre o parentesco com o compositor Chico Buarque de Holanda e sobre os “anos de chumbo”, tema meio proibido, pois “é coisa do passado.” Não foi fácil fazê-lo responder a estas questões, mas com o passar da entrevista, ele foi se soltando. Fomos recebidos na “casa do professor Pardal”, como faz questão de frisar, nos fundos de uma residência, na Aldeia Velha. Pessoa de modo simples, “um eremita”, que sobrevive da arte que circula no seu sangue desde pequeno. Genético talvez, até por fazer parte de uma família de artistas.

Mas Elly não se prende ao sobrenome Buarque. Aos 67 anos, com uma lucidez incrível, talha objetos na madeira com um precisão cirúrgica, inventa instrumentos musicais e coleciona bugigangas, peças antigas, raras, como um grilhão, meio enferrujado, usado nos tempos da escravidão.

Esse é o Elly Buarque, o mago, que traz vida à natureza morta. Um verdadeiro cidadão chapadense, ou melhor, brasileiro.

NR – *Esta entrevista foi publicada na revista Sina, impressa em abril de 2010. Elly Buarque faleceu hoje 27/08, na cidade que ele adotou, Chapada dos Guimarães. Nossa homenagem a este grande artista e cidadão brasileiro. (Fotos Marcos Dantas)
Leia Mais…